Exposição mostra participantes de protestos no Brasil e em mais três países

A mostra apresenta um painel de 35 retratos de jovens que participaram das manifestações políticas ocorridas em 2013 no Brasil e na Turquia, do movimento Occupy, nos Estados Unidos, em 2011, e na Grécia, em 2010.

Crédito: Tomaz Silva/ABr

Crédito: Tomaz Silva/ABr

Após passar por Belo Horizonte e Brasília, onde atraiu um público de 30 mil pessoas, a exposição Movimentos, do artista visual André de Castro, chega ao Rio de Janeiro, onde pode ser vista a partir de quinta-feira (13) na Galeria 2 da Caixa Cultural. A mostra apresenta um painel de 35 retratos de jovens que participaram das manifestações políticas ocorridas em 2013 no Brasil e na Turquia, do movimento Occupy, nos Estados Unidos, em 2011, e na Grécia, em 2010.

Artista brasileiro radicado em Nova York, onde mantém um estúdio no Brooklyn, André de Castro entrou em contato com os manifestantes retratados pela internet, o mesmo meio usado para a organização dos movimentos de que eles participaram. Por meio de hashtags no Facebook e no Twitter, ele pediu a cada retratado que enviasse uma foto do rosto e respondesse a perguntas relacionadas ao movimento político de seu país.

“Eu estava nos Estados Unidos e comecei a perceber uma unidade nessa forma de organização das manifestações. As perguntas nas entrevistas eram sempre as mesmas e ligadas à identidade política deles naquele momento”, conta André. O artista propõe ao visitante da mostra comparar as referências e perceber as divergências e os pontos em comum entre os manifestantes brasileiros, turcos, norte-americanos e gregos.

“A máscara de gás, por exemplo, se repete nos quatro países. No Brasil, era muito forte o uso do vinagre. A graça do projeto é o observador fazer sua análise e participar dessa interpretação visual da exposição”, comenta o artista.

“Esse é um projeto em constante expansão, não tem um fim determinado. Desde 2013, eu continuo conversando com as pessoas, fazendo as entrevistas e o projeto vai crescendo. A primeira exposição foi em Miami, com 12 retratos. Em Belo Horizonte, já eram 28”, acrescentou.

Os trabalhos são feitos em serigrafia, mas André de Castro utilizou a técnica como ferramenta de colagem. “Minha intenção foi criar composições únicas, a partir das respostas obtidas. Usei a colagem de múltiplas telas para mostrar as singularidades de ideias e referências de cada retratado.”

Na galeria, imagem e som se complementam, por meio de uma edição com trechos de músicas escolhidas pelos próprios retratados. A mostra inclui um texto inédito do historiador Daniel Aarão Reis, contextualizando as manifestações nos quatro países.

Movimentos fica em cartaz até 12 de outubro, com entrada franca e visitação de terça-feira a domingo, das 10h às 21h. A Caixa Cultural fica na Avenida Almirante Barroso, 25, no centro do Rio.

Fonte: Brasil de Fato, por Paulo Virgílio

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: