Fim da doação de empresas: Lewandowski diz a senadores, OAB e CNBB que STF conclui votação até amanhã

Do VioMundo

Senadores cobraram de Lewandowski celeridade no julgamento (Foto: Marcelo Favaretti

Senadores cobraram de Lewandowski celeridade no julgamento (Foto: Marcelo Favaretti)

A partir de articulação da senadora Fátima Bezerra (PT-RN), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, recebeu na tarde desta quarta-feira 16, um grupo de senadores e membros da Conferência Nacional dos Bispos Nacional (CNBB) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O objetivo foi pedir ao STF que conclua rapidamente  o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) movida pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), propondo o fim das doações de empresas nas campanhas eleitorais.

Lewandovski  disse aos senadores que é sua prioridade, como presidente do STF, a conclusão desse julgamento.  e que até amanhã ele deverá ser finalizado.

“O ministro informou que, se a matéria não for concluída  hoje, ela será pautada novamente na sessão de amanhã”, destacou Fátima Bezerra.

Os senadores devem se reunir ainda nesta quarta-feira, às 15h30, com o presidente do Senado, Renan Calheiros, para negociarem a celeridade na tramitação da PEC 113/2015, já aprovada na Câmara e que prevê a constitucionalização do financiamento empresarial a campanhas políticas. A ideia dos senadores é derrubar a PEC no Senado.

“A conversa foi muito positiva. A resposta do ministro Lewandowski foi muito firme e bastante afirmativa, mostrando que ele está determinado a concluir esse julgamento num espaço de tempo mais curto possível”, afirmou Humberto.

Lewandowski observou  que surgiram algumas informações desencontradas de que o ministro Dias Toffoli teria pedido o adiamento da sessão. Mas o próprio

Toffoli desmentiu todas essas notícias na manhã de hoje e que a sessão ocorrerá normalmente.

Além de Fátima Bezerra e Humberto, participaram da reunião os senadores Paulo Rocha, João Capiberibe,  Randolfe Rodrigues , Donizete Nogueira, Regina Souza e Vanessa Grazziotin.

O Senado já aprovou o fim do financiamento empresarial das eleições – rejeitada depois na Câmara dos Deputados.

Nesta tarde, o STF está dando seguimento ao julgamento interrompido em abril de 2014, quando o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo. Na ocasião, seis dos 11 ministros já haviam votado pelo fim das doações de empresas, ou seja, a maioria.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: