Energia sustentável e socialmente justa beneficia mais de três mil famílias em Juazeiro (BA)

Projeto de captação de energia solar e eólica permite que moradores/as complementem suas rendas mensais

Do Observatório

energia_solar_juazeiro

Ao promover a capacitação de moradores na instalação das placas, a iniciativa também promoveu a união entre as pessoas e a inclusão social, já que aumentou a renda da população local.

Há quase quatro anos, a cidade de Juazeiro, na Bahia, comporta a maior rede de captação de energia solar e eólica em residências do país. Esse modelo de captação energética beneficia mais de três mil famílias de dois conjuntos residenciais do Programa Minha Casa Minha Vida.

A iniciativa é fruto do Projeto de Geração de Renda e Energia em Juazeiro, construído com participação da empresa Brasil Solair, que atua no desenvolvimento de mini e microgeração de energia a partir das fontes eólica e solar.

O processo acontece devido às placas de captação de energia fotovoltaica no telhado de casas e aerogeradores nas áreas livre dos condomínios. Durante o dia, a energia é medida e repassada para a rede de transmissão. À noite, a eletricidade gerada abastece as áreas comuns e o excedente é armazenado para venda. Os/as moradores/as conseguem até complementar suas rendas mensais: a cada R$ 100 de receita gerada pela microusina, R$ 60 ficam com as famílias.

As energias eólica e solar são grandes apostas de fontes renováveis no Brasil, que só tendem a aumentar nos próximos anos. Seus custos podem cair até 59% em 20 anos, de acordo com estimativas da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica). A região do Nordeste tem grande potencial de crescimento da energia eólica e o Projeto de Juazeiro só confirma os números: essa fonte renovável já abastece mais de 30% do Nordeste, segundo a mesma fonte.

___

O modelo de geração de energia do Projeto de Juazeiro cumpre o papel de reproduzir práticas alternativas que não impactem o meio ambiente e beneficiem a população local, estabelecendo um modelo de desenvolvimento mais consciente e justo.

O projeto integra o Banco de Práticas Alternativas, desenvolvido pela Abong e pelo Iser Assessoria – Religião, Cidadania e Democracia como parte do projeto Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir.

> Saiba mais sobre a experiência de Juazeiro e conheça o Banco de Práticas Alternativas

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: